As tribos de Harajuku em Tóquio


Uma Sweet Lolita na Takeshita Dori, uma rua cheia de lojas doidas,
muitas delas com artigos a preços perfeitamente acessíveis.
Abundam as saias de folhos. Esta era maxi, porque a versão
que mais se vê é curta e bem curta!

Uma Candy Girl também designada por Fruit Girl
Ao domingo, há animação de rua por todo o lado nas ruas de Harajuku
Os Rockabillies do Parque Yoyogi.  Elvis Presleys de olhos em bico.
Um dos extremos da Takeshita Dori, apinhada de gente.

Este gritava ao megafone para chamar clientela. Como eu gostava
de entender japonês...
Fruits à conversa com Góticos. De que estariam a falar?
Uma loja com roupa para várias tribos


E o sucesso que as pestanas falsas fazem no Japão?

Um dos programas mais divertidos de domingo em Tóquio é ir até Harajuku, no bairro de Shibuya, para ver a fauna local. É aqui, em redor da estação de metro, no Parque Yoyogi, na rua Takeshita e na rua Omotesando que nos cruzamos com jovens vesttidos de formas excêntrica que fazem as delícias da câmara fotográfica e do voyeur que há em nós. Muitos destes jovens só se vestem assim ao fim de semana, até porque algumas fatiotas são bem caras. As Lolitas são o que mais se vê, miúdas vestidas de boneca, muitas delas com sombrinhas para se protegerem do sol e assim manterem a brancura da pele. Mas depois há variantes. Existem Lolitas Góticas, Lolitas Punk e Sweet Lolitas. Existem também os Fruits ou Candy que misturam peças de roupa colorida, usam ganchos e laços no cabelo e penduram peluches no corpo. Existem os Rockabillies, que se vestem à Elvis Presley e  fazem rodas de dança de música dos anos 50. Existem as Kireime, que têm um estilo mais chique, vestem roupas ultra caras e calçam botas de cano alto com mini saias ou calções micro. Existem as Yamambas que, infelizmente, não vi. Estas últimas andam estupidamente bronzeada, usam lentes de contacto, pintam os olhos de uma forma que faz lembrar um panda e colam autocolantes no rosto. Existem ainda os cosplay, que imitam personagens de manga e anime, e as Mori Girls que se vestem de uma forma que invoca as fadas e os duendes da floresta, ao estilo da Alice no Páis dos Maravilhas. Enfim, é um festival de tribos famoso em todo o mundo porque não há nenhum outro local no planeta onde se veja tal espectáculo!


Um grupo de Punks junto à estação de metro de Harajuku
A saída da estação de metro de Harajuku
Quem quer um abracinho grátis? Há muita gente que aceita.


Enquanto na Takeshita Dori o comércio é acessível (existem imensos vendedores à porta das lojas que gritam para tentar comvencer quem passa a entrar, chega a ser de loucos!), com muitas de loja de roupa, calçado e acessórios, na rua Omotesando a coisa muda de figura. As lojas têm uma estética de babar e vale a pena entrar nalgumas só para ver a decoração de interiores. Nestas ruas vêem-se mulheres lindíssimas, impecavelmente maquilhadas, penteadas e vestidas.

A loja de crepes mais coquette que já vi.

A rua Omotesando
A entrada para um Shopping da rua Omotesando
Kiddy Land, uma loja de brinquedos com vários andares. E sim,
está lá a Hello Kitty em grande força.
Se há experiência obrigatória em Shibuya é irà casa de banho do shopping
109 para ver o espectáculo das meninas a maquilharem-se e a pentearem-se.
Andam todas com bolsas enormes repletas de base, blush, rimmel, batons, etc
O 109 é um centro comercial famoso em Shibuya, com lojas louquíssimas
 onde apetece enterrar os yenes todos da viagem... Para comprar coisas
diferentes, não há melhor. E as empregadas das lojas são as japonesas
mais bonitas que vi em toda a viagem. Autênticas bonecas.

E o dia terminou no centro de Shibuya, provavelmente o bairro de Tóquio com mais néons e com as passadeiras para peões mais concorridas do planeta. Um espectáculo a que vale a pena assistir e até fotografar de dentro do Starbucks que existe junto ao cruzamento. Shibuya é um sítio com uma energia especial e ao qual fiz questão de regressar várias vezes, durante a estadia em Tóquio. Fui lá de dia e de noite, sempre na esperança de ver a tribo mais exótica de todas na minha opinião: ass yamamba. Mas não vi nenhuma. Vai ter de ficar para uma próxima vez. Ora aqui está um belo pretexto para regressar a esta cidade. Como se fosse preciso algum...

As ultra bronzeadas e maquilhadas  Yamamba (imagem retirada do
site www.socialpphy.com)