VI Bienal de arte e cultura de São Tomé e Príncipe






Já aqui referi que por pouco não apanhei a Bienal de cultura.... Tive imensa pena, a culpa foi da greve geral que ameaçava atrasar ou mesmo anular o voo da TAP que tinha marcado.  Ao trocar a data da viagem (sem custos, ao menos isso) acabei por perder o principal evento da ilha, mas ainda apanhei alguns vestígios. À semelhança de anos anteriores, artistas de São Tomé  e também de outros países de expressão lusófona são convidados a participar, divulgando a sua música, escrita,  pintura, escultura, instalações, etc. O grande impulsionador desta Bienal é o João Carlos Silva. Devem lembra-se dele do programa de televisão Na Roça com os Tachos. Este ano o tema era "Património Patrimónios". Por isso, já sabem, se forem a São Tomé, escolham o mês de Novembro. E assim, em vez de uma viagem, fazem duas, descobrindo também a cultura africana contemporânea.