A praia na ilha do Sal

Todas as manhãs, o pontão está repleto de pescadores, vendedores de peixe
e curiosos que vão ver o que as redes trouxeram.
Basta caminhar um pouco para termos uns bons metros quadrados
de areal só para nós. Um luxo, é o que é.
Há sempre alguém a lançar papagaios
As condições são perfeitas para a prática de kitesurf e windsurf.
Em Janeiro e Fevereiro há boas ondas para o surf.
O Verão está a apenas três horas e meia de avião. Enquanto aqui tiritamos de frio no final do Outono e no Inverno, na ilha do Sal a temperatura anda entre os 26 e os 30 graus de dia e 24 graus de noite (sim, dá perfeitamente para deixar os casacos em casa). A juntar a isto, a água do mar é deliciosamente morna e cristalina.E tudo isto é válido durante o ano inteiro! Não admira que os hotéis já estejam lotado para o fim-de-ano... E não se podem queixar, porque mesmo no Outono e no Inveno, há sempre turistas. Os italianos tomam conta da ilha, quer do lado da hotelaria e da restauração quer como turistas. Contaram-me que os italianos ajudaram a construir um dos aeroportos de Cabo Verde durante Segunda Guerra Mundial e, desde aí, estreitaram relações e construiram vários hotéis. Qualquer cabo-verdiano domina o italiano com grande estilo. Depois dos italianos, temos os turistas farnceses e só depois os portugueses. Conheci um "tuga", de Amarante, que estava na ilha do Sal pela 15ª vez! Por que motivo? Para tratar da sinusite. Dizia ele que umas banhocas de mar ali asseguram um Inverno tranquilo sem pingos no nariz. Aliás, terá sido por motivos de saúde que um casal de belgas resolveu há já umas décadas atrás abrir o Hotel Morabeza. Depois de umas férias na ilha, a filha deles ficou curada da asma motivo que os fez regressar e abrir o hotel. Uma história curiosa.